PF investiga se garimpos no Tocantins utilizaram substâncias tóxicas na mineração de ouro

A Polícia Federal está investigando se garimpos ilegais na região de Natividade utilizaram substâncias tóxicas na mineração do ouro. A PF recebeu um laudo do Departamento Nacional de Produção Mineral que indica a possibilidade do uso de cianeto de sódio e mercúrio nos locais. Os dois produzem gases tóxicos que podem causar desde de dores de cabeça até a morte em seres humanos.

A operação, chamada de Rota do Ouro, foi deflagrada na manhã desta terça-feira (23). Foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e 12 de intimação nos estados do Tocantins, São Paulo, Bahia, Pará e no Distrito Federal.

Os investigadores acreditam que o operador das minas, Marcos Vaz, tinha clientes no Brasil e no exterior. O principal comprador seria o italiano Serafino Inno, que mora em São Paulo.

Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão em uma das empresas envolvidas foi encontrada uma planilha que indica a movimentação de até R$ 200 milhões em ouro, mas não é possível saber qual o montante que tem relação com a investigação.

A Justiça determinou o bloqueio de até R$ 800 mil nas contas de quatro pessoas e três empresas para assegurar possíveis reparações de prejuízos ambientais. Um garimpo ilegal localizado na zona rural de Chapada da Natividade foi fechado.

Os investigados devem responder pelos crimes de usurpação de bens da União, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Veja mais notícias da região no G1 Tocantins

Fonte: G1