Cobre opera em baixa com fim de rali na China

Os futuros de cobre operam em baixa na manhã desta terça-feira, em meio a preocupações renovadas com o ritmo de crescimento da China, o maior consumidor mundial de metais básicos.

Às 7h (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 0,7%, a US$ 6.182,50 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em dezembro recuava 0,86%, a US$ 2,7615 por libra-peso, às 7h42 (de Brasília).

A principal bolsa da China, a de Xangai, sofreu um tombo de 2,3% hoje, revertendo o rali dos dois pregões anteriores, afetada não apenas por temores com a desaceleração da segunda maior economia do mundo, mas também por incertezas geopolíticas relacionadas à Arábia Saudita, Itália e Reino Unido.

Entre outros metais na LME, a tendência era majoritariamente negativa. No horário indicado acima, o alumínio tinha baixa de 0,17%, a US$ 2.006,50 por tonelada, o zinco diminuía 0,21%, a US$ 2.650,00 por tonelada, o estanho cedia 0,21%, a US$ 2.605,50 por tonelada, e o níquel caía 0,56%, a US$ 12.385,00 por tonelada. Exceção no mercado inglês, o chumbo subia 0,55%, a US$ 2.012,00 por tonelada.

Fonte: Dow Jones Newswires