Jangada Mines inicia trading em bolsa de Londres

A mineradora Jangada Mines, que desenvolve o projeto de metais do grupo da platina (PGM) Pedra Branca, no Ceará, começou na última quinta-feira (29) a negociar suas ações na AIM, bolsa de Londres voltada para empresas menores. A mineradora captou 2,25 milhões de libras esterlinas por meio da subscrição de 45 milhões de ações ordinárias. O valor equivale a cerca de R$ 9,4 milhões.

O projeto, de acordo com a empresa, é um dos maiores e mais avançados de metais do grupo da platina na América do Sul. Pedra Branca pertencia à Anglo American Platinum e já recebeu cerca de US$ 35 milhões em pesquisa e desenvolvimento.

Segundo comunicado enviado ao mercado pela Jangada, ao fim do processo de admissão, a mineradora ficou com valor de mercado de 9,9 milhões de libras esterlinas, aproximadamente R$ 42,6 milhões.

A Jangada disse que a maior parte dos fundos arrecadados com a operação na AIM será usada para avançar com sondagens visando melhorar as reservas e recursos do projeto Pedra Branca, realizar testes metalúrgicos e um estudo conceitual para determinar os parâmetros e modelo financeiro do projeto.

A expectativa da mineradora é obter a Guia de Utilização para produzir em uma escala inicial de aproximadamente 30 mil onças por ano dentro de um ano e meio, aproximadamente. O presidente da ABPM, Luis Azevedo, é um dos diretores da Jangada.

O projeto de PGM Pedra Branca abrange 44 direitos minerários em uma área de 55 mil hectares. Os recursos JORC são de 23 milhões de toneladas com teor de 1,3 gramas por tonelada, contendo aproximadamente 1 milhão de onças de PGM, além de mineralização de ouro na superfície.

Fonte: ABPM