Cobre opera em baixa, pressionado por risco de tarifas dos EUA contra a China

O cobre opera em território negativo nesta manhã, em meio a notícias de que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, planeja em breve levar adiante a ameaça de impor tarifas sobre US$ 200 bilhões me produtos da China.

Às 7h35 (de Brasília), o cobre para três meses caía 0,39%, a US$ 5.882,50 a tonelada, na London Metal Exchange (LME). Às 8h10, o cobre para dezembro recuava 0,85%, a US$ 2,6235 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

Na semana passada, o apetite por risco foi apoiado pelos sinais de que o governo Trump estava disposto a negociar novamente com a China. Agora, porém, parece que não deve haver mais diálogo no futuro próximo, alertam analistas do Commerzbank em nota. A China representa cerca da metade da demanda global por metais e há a visão crescente no mercado de metais de que as tarifas dos EUA têm sido um importante fator por trás de cerca perda de fôlego nos indicadores da China nos últimos meses.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco caía 0,4%, a US$ 2.303,50 a tonelada, o alumínio recuava 0,27%, a US$ 2.028,50 a tonelada, o estanho tinha queda de 0,66%, a US$ 18.920 a tonelada, o níquel operava em baixa de 0,85%, a US$ 12.310 a tonelada, e o chumbo caía 0,12%, a US$ 2.034,50 a tonelada.

Fonte: Dow Jones Newswires