Cobre opera em alta, após dados positivos da inflação da China

O cobre opera em alta na manhã desta quinta-feira, após dados de inflação da China. Além disso, analistas destacam que há um apetite forte de investidores especulativos. Às 7h20 (de Brasília), o cobre para três meses subia 1,9%, a US$ 6.290 a tonelada, na London Metal Exchange (LME). Às 7h47, o cobre para setembro avançava 2,14%, a US$ 2,8100 a libra-peso, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

“O cobre tem se saído bem, atingindo máximas nesta semana diante de um movimento razoável de compras por especulação”, afirmou Matt France, diretor de vendas institucionais para metais na Ásia da corretora Marex Spectron. Segundo ele, o metal também é apoiado pelos números de inflação chinesa. O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da China subiu 2,1% em julho, na comparação anual, acima da previsão de alta de 2% dos analistas. O índice de preços ao produtor (PPI) avançou 4,6% na mesma comparação, acima da expectativa de alta de 4,4%. Para France, os dados foram positivos, mostrando constância mesmo diante das tensões comerciais com os EUA.

Entre outros metais básicos usados na LME, o zinco subia 1,89%, a US$ 2.663 a tonelada, o alumínio avançava 0,57%, a US$ 2.117,91 a tonelada, o estanho tinha alta de 0,49%, a US$ 19.565,00 a tonelada, o níquel subia 0,46%, a US$ 14.105,00 a tonelada, e o chumbo mostrava ganho de 0,61%, a US$ 2.151,50 a tonelada.

Fonte: Dow Jones Newswires