Futuros do minério de ferro na China tocam mínima em 2 semanas por tensão comercial

Os contratos futuros do minério de ferro caíram para mínimas em duas semanas na China, enquanto outras matérias-primas do aço também fecharam em baixa em meio a uma disputa comercial entre a China e os Estados Unidos que tem mantido baixo o apetite por riscos.

Os preços do aço mantiveram-se estáveis, com algum suporte de notícias de que a principal província produtora da China, Tangshan, definiu metas de emissões muito baixas para siderúrgicas, em mais um esforço para conter a poluição. A China alertou que os Estados Unidos estão “abrindo fogo” contra o mundo com suas ameaças de tarifas, dizendo que irá responder assim que as medidas dos EUA entrarem em efeito, elevando o tom da tensão comercial entre as duas potências.
As tarifas da administração de Trump sobre 34 bilhões de dólares em importações chinesas devem entrar em vigor na sexta-feira, aproximadamente ao meio-dia do horário de Pequim.

O contrato mais negociado do minério de ferro na bolsa de Dalian, para setembro , fechou em queda de 1,3 por cento, a 456,50 iuanes (69 dólares) por tonelada, após tocar 452 iuanes, menor nível em duas semanas. O carvão de coque chegou a cair 2,5 por cento, antes de fechar em queda de 1,1 por cento, a 1.150,50 iuanes. O
coque caiu até 2,4 por cento antes de fechar em baixa de 1,4 por cento, a 2.012 iuanes.

O vergalhão de aço na bolsa de Xangai ganhou 0,1 por cento, para fechar a 3.788 iuanes por tonelada. O minério de ferro para entrega imediata no porto de Tianjin
fechou em queda de 1,65 por cento, a 63,14 dólares por tonelada.

Fonte: Reuters