Cobre opera em baixa em NY, com reação contida a reunião entre Trump e Kim

O cobre opera com sinal negativo em Nova York e estável em Londres, com reação contida nesse mercado à reunião entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder norte-coreano, Kim Jong-un. Agora, há expectativa pela decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) e por dados da economia chinesa.

Às 7h40 (de Brasília), o cobre para três meses operava estável, a US$ 7.217 a tonelada, na London Metal Exchange (LME), após fortes ganhos na semana anterior. Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre para julho recuava 0,49%, a US$ 3,2410 a libra-peso, às 7h45.

 O dólar estava praticamente estável ante outras moedas fortes, o que não propicia influência do câmbio sobre o metal. Mas investidores já começam a se preparar para a decisão de política monetária do Fed, que sai nesta quarta-feira. O dólar pode ser apoiado se o Fed confirmar a expectativa dos mercados de elevar os juros nesta semana.

Além disso, investidores aguardam indicadores importantes da China nesta semana, entre eles o da produção industrial.

 Também são monitoradas as negociações entre a BHP Billiton e trabalhadores da mina Escondida, no Chile, a maior do mundo a produzir cobre. No ano passado, uma greve no local apoiou os preços, mas agora aparentemente o diálogo evolui melhor.

 Entre outros metais básicos negociados na LME, o zinco caía 0,17%, a US$ 3.200 a tonelada, o alumínio avançava 0,39%, a US$ 2.318 a tonelada, o estanho recuava 0,40%, a US$ 21.090 a tonelada, o níquel subia 0,33%, a US$ 15.315 a tonelada, e o chumbo subia 0,40%, a US$ 2.492,50 a tonelada.

Fonte: IstoÉ