Apesar da crise econômica, geologia está em alta

Em ano de baixo crescimento econômico e crise política que afetam diretamente o Brasil, a retomada dos investimentos nos setores da mineração e de petróleo no Brasil aponta novas perspectivas para os geólogos no país, que hoje somam 11 mil profissionais, segundo dados da Sociedade Brasileira de Geologia.

 Ainda segundo a instituição, um número muito aquém do demanda da área no país. Atualmente, o setor petrolífero absorve 27% dos geólogos que atuam no mercado, enquanto 34% estão na mineração. Se antes os homens dominavam esse mercado, hoje, as mulheres já disputam de igual para igual as vagas nos 33 cursos de Geologia e nos três cursos de Engenharia Geológica existentes no país.

Vale ressaltar que um profissional da área ganha cerca de 8,5 salários mínimos por mês. Esses e outros dados inéditos do setor serão apresentados no 49º Congresso Brasileiro de Geologia, que acontece entre os dias 20 e 24 de agosto no Rio de Janeiro.

Fonte: Correio Braziliense