CSN lucra R$ 1,486 bilhão no primeiro trimestre

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) que teve lucro líquido de R$ 1,486 bilhão no primeiro trimestre, um salto ante o lucro de R$ 118 milhões um ano antes, amparado na atualização do valor justo das ações da Usiminas que passaram a ser registradas no resultado. O resultado operacional da companhia medido pelo Ebitda (lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 1,242 bilhão de janeiro a março, recuo de 7% na comparação com igual período do ano anterior.

A receita líquida somou R$ 5,07 bilhões de janeiro a março, incremento de 15% em relação ao mesmo período do ano anterior, informou a CSN nesta segunda-feira. A divisão de siderurgia respondeu por 67,5% da receita líquida do período, somando R$ 3,674 bilhões, alta de 20% um ano antes devido, principalmente, ao aumento de volume comercializado no mercado interno e ao maior preço médio do aço comercializado no Brasil e no exterior. Já a área de mineração representou 21,2% do total da receita líquida, com R$ 1,152 bilhão, pouco abaixo do de igual período do ano anterior, de R$ 1,174 bilhão.

No primeiro trimestre, a dívida líquida ajustada da empresa era 4% maior do que 12 meses antes, de R$ 26,5 bilhões. A alavancagem medida pela relação entre dívida líquida ajustada e Ebitda ajustado subiu para 5,82 vezes, ante 5,45 vezes um ano antes. Segundo a empresa, o aumento na alavancagem reflete a valorização cambial que influencia a dívida denominada em dólar e a parcela relativa aos acionistas minoritários de dividendos relativos ao período de 2015 e 2016 da antiga subsidiária Nacional Minérios (incorporada pela CSN Mineração), pagos durante os três primeiros meses do ano.

Fonte: O GLOBO