Cobre opera em baixa em Londres e NY, pressionado por força do dólar

Os futuros de cobre operam em baixa em Londres e em Nova York, à medida que o dólar se fortalece em reação a um avanço no rendimento dos Treasuries de 10 anos. Por volta das 7h10 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) caía 0,21%, a US$ 6.968,00 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em maio tinha baixa de 0,14%, a US$ 3,1305 por libra-peso, às 7h47 (de Brasília). O juro da T-note de 10 anos, que já havia atingido o maior nível desde janeiro de 2014 no fim da semana passada, manteve a tendência de alta na madrugada de hoje e se aproximou de 3%, ajudando a impulsionar o dólar. A valorização da moeda norte-americana, por sua vez, tende a pesar nos preços de commodities como cobre, outros metais e petróleo.

Já o alumínio na LME caía 0,44% no horário indicado acima, a US$ 2.487,00 por tonelada, depois de acumular ganhos de cerca de 24% desde 5 de abril, em razão de sanções aplicadas pelos EUA contra a mineradora russa Rusal, segunda maior produtora mundial do metal.

Entre outros metais básicos no mercado inglês, o zinco perdia 0,14%, a US$ 3.236,00 por tonelada, o chumbo subia 0,19%, a US$ 2.342,00 por tonelada, o estanho cedia 0,62%, a US$ 21.525,00 por tonelada, e o níquel tinha forte baixa de 3,06%, a US$ 14.400,00 por tonelada.

Fonte: Dow Jones Newswires