PR inaugura mina que põe Moçambique entre os maiores produtores globais de grafite

“Trata-se um uma fábrica com impacto nacional e internacional”, declarou o chefe de Estado moçambicano. Filipe Nyusi classificou o empreendimento como um dos maiores do mundo na produção de grafite de baixo custo, estando previsto que, até 2020, atinja 40% da cota do mercado mundial.

“Moçambique figura no mapa como o maior produtor de grafite no mundo, depois da China e do Brasil”, declarou o chefe de Estado moçambicano, acrescentando que a exploração vai “mudar completamente a vida das populações de Balama”. Os principais mercados mundiais de grafite de baixo custo são a China, o Brasil, os Estados Unidos e o continente europeu para uso na produção de veículos elétricos e equipamentos de armazenamento de energia.

O minério vai ser escoado pelo Porto de Nacala, um dos principais pontos de saída de carvão mineral extraído na província de Tete, centro de Moçambique. A mina está sob gestão da multinacional australiana Syrah, que, através da sua subsidiária Twigg Exploration and Mining, assinou, em agosto, com o Governo moçambicano, um contrato para exploração em Balama por um prazo de 25 anos. Na altura, as partes previam um investimento mínimo de 88 mil milhões de dólares (cerca de 71 mil milhões de euros).

Fonte: RTP