Ouro fecha em baixa com fôlego do dólar, mas tensão comercial limita perdas

Os contratos futuros de ouro encerraram a sessão desta quinta-feira (15) em baixa, na medida em que o dólar recuperou algum fôlego ao longo do pregão de hoje. Neste cenário, commodities cotadas na moeda americana, como o metal amarelo, se tornam mais caras para detentores de outras moedas. Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato futuro de ouro para abril fechou em queda de US$ 7,80 (-0,59%), a US$ 1.317,80 a onça-troy. Tensões em torno do comércio global, contudo, vêm servindo para limitar as perdas do ouro, visto como um ativo de segurança em tempos de incerteza nos mercados acionários. Um dos fatores de temor para investidores são as medidas protecionistas do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltadas principalmente para a China, mas pesa nesse quesito também a convicção do governo do Reino Unido de que a Rússia está por trás do envenenamento de um agente duplo de origem russa no Sudoeste da Inglaterra. Para o diretor global de operações da Kitco Metals, Peter Hug, “é provável que a cotação do ouro permaneça dentro de um espaço estreito de variação até chegarmos mais perto da reunião do Fed (Federal Reserve, o banco central americano) na semana que vem”. “Contanto que o rendimento da T-note de 10 anos fique abaixo de 2,9%, esperamos que o ouro siga a um preço a que o mercado aceite comprar. E, se não formos surpreendidos por nenhuma dado, o potencial de alta fica limitado até o mercado digerir a trajetória anunciada pelo Fed semana que vem”, afirma.

Fonte: Jornal do Comércio