Grupo de pesquisa divulga situação das barragens no Estado de SP

Quais são as boas práticas e o que o Brasil aprendeu com o rompimento da barragem em Mariana, Minas Gerais, são os motes do Workshop “Barragens de Mineração no Estado de São Paulo: Avaliação das Ações e Controles”, promovido pelo Departamento de Engenharia de Minas e de Petróleo (PMI) da Escola Politécnica (Poli) da USP, em parceria com o NAP Mineração, núcleo de pesquisa da USP focado no setor, e a Associação Paulista de Engenheiros de Minas (Apemi).

No encontro, que será realizado na sexta-feira, 9 de março, das 9 horas às 12h30, no campus da Cidade Universitária, no Butantã, em São Paulo, serão apresentados os resultados obtidos por um grupo de trabalho da Poli, que visitou as barragens situadas no Estado de São Paulo para averiguar as questões de segurança nos empreendimentos.

Na abertura, o subsecretário de Mineração da Secretaria Estadual de Energia e Mineração de São Paulo, José Jaime Sznelwar, vai falar sobre a situação das barragens de mineração em São Paulo. Também estará na abertura o professor do Departamento de Engenharia de Telecomunicações e Controle (PCT), José Roberto Castilho Piqueira, idealizador do workshop.

Essa pesquisa foi encomendada pela Secretaria de Energia e Mineração do Estado de São Paulo como medida preventiva, depois do acidente ocorrido em Minas Gerais. O estudo foi coordenado pelo NAP Mineração, um dos Núcleos de Apoio à Pesquisa da Pró-Reitoria de Pesquisa da USP que reúne cientistas de diversas áreas do conhecimento e unidades da universidade em torno de um tema. Ele trouxe a avaliação das barragens e também sugeriu diversas melhorias. O subsecretário deverá falar dos resultados e do estágio em que estão as ações propostas no documento e foram eventualmente adotadas pelo poder público.

Lições aprendidas

Outro destaque da programação é a presença do engenheiro José Mendo Mizael, um dos mais importantes especialistas no que se refere a barragens no Brasil. Ele vai falar sobre as lições deixadas pelo acidente envolvendo a empresa Samarco, em Minas Gerais. Já o engenheiro Antônio Eurides Conte colocará um contraponto, com o caso da barragem Santo Antônio, situada em Paracatu, noroeste de Minas Gerais, e que não tem mais recebido rejeitos por ter atingido sua capacidade máxima. Ambos os palestrantes atuam como consultores no mercado.

Já a engenheira Maria Eugênia Gimenez Boscov, professora e vice chefe do Departamento de Engenharia de Estruturas e Geotécnica da Poli, vai abordar os sistemas construtivos de barragens, discutindo aspectos da tecnologia e inovação. O chefe da Divisão de Fiscalização e Aproveitamento Mineral da recém-criada Agência Nacional de Mineração (ANP), engenheiro Ricardo Deguti, tratará da gestão de segurança de barragens em mineração. É a primeira palestra pública de um membro da ANP após sua criação.

“A indústria de mineração passa por um processo de transformação, em que precisamos sair das práticas que vêm desde o século XIX para novas formas de atuação, em conformidade com os avanços do século XXI e aderentes aos princípios e objetivos estabelecidos pela ONU [Organização das Nações Unidas] no âmbito da Agenda 2030 – Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”, ressalta o professor Giorgio de Tomi, chefe do PMI e coordenador do NAP Mineração. “Fizemos o levantamento da situação das barragens em São Paulo. Teremos agora uma boa oportunidade para discutir esse assunto e manter o tema na pauta da indústria, do governo e da academia”, acrescenta.

Segundo professora do PMI e primeira-secretária da Apemi, Anna Luiza M. Ayres da Silva, organizadora do workshop, a ideia do evento é abordar de forma multidisciplinar o tema. “Vamos discutir a forma como estamos evoluindo nesse assunto por meio da apresentação de um case; falar sobre como estão sendo aprimorados os sistemas e as questões relacionadas à fiscalização; e fechar com o que aprendemos com o rompimento da barragem de Mariana. Chamamos pessoas altamente experientes e capacitadas que pudessem discutir os vários aspectos que envolvem as barragens e que representassem os diversos atores – academia, governo e setor privado”, completa.

As inscrições são gratuitas e devem ser feitas por e-mail com o NAP Mineração – [email protected] Mais informações em (11) 3091-6038.

Serviço:
Workshop “Barragens de Mineração no Estado de São Paulo: Avaliação das Ações e Controles”
Data e horário: 9 de março, das 9 às 12h30
Local: Auditório do Prédio da Engenharia de Minas e de Petróleo
Endereço: Av. Prof. Mello Moraes, nº 2.373, Cidade Universitária

Da Assessoria de Comunicação da Poli

Fonte: Jornal da USP