Cobre sobe levemente em Londres e NY, ainda sustentado por dólar fraco

Os futuros de cobre operam em leve alta em Londres e Nova York, após exibirem robustos ganhos na sessão anterior em reação a uma forte desvalorização do dólar. Nos negócios da manhã, o índice DXY do dólar cai marginalmente, ajudando a manter a tendência positiva do metal básico. Às 9h35 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 0,16%, a US$$ 7.156,00 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em março avançava 0,14%, a US$ 3,2330 por libra-peso, às 10h (de Brasília). Logo mais, às 10h45 (de Brasília), investidores ficarão atentos à decisão de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), que será seguida por uma coletiva com o presidente da instituição, Mario Draghi, a partir das 11h30. Não há expectativa de mudanças na política ultra-acomodatícia do BCE.

Entre outros metais na LME, prevalecia o tom positivo: o zinco subia 0,12% no horário citado acima, a US$ 3.443,50 por tonelada, enquanto o estanho tinha alta marginal de 0,05%, a US$ 21.035,00 por tonelada, o níquel avançava 0,55%, a US$ 13.610 por tonelada, e o alumínio se mantinha estável, a US$ 2.247,00 por tonelada. Por outro lado, o chumbo recuava 0,25%, US$ 2.627,00 por tonelada.

Fonte: Dow Jones Newswires