Cobre opera em alta em Londres e NY, com reação moderada a PIB chinês

Os futuros de cobre operam em alta relativamente modesta em Londres e Nova York nesta manhã, reagindo de maneira contida a dados melhores do que o esperado do Produto Interno Bruto chinês. Por volta das 9h25 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 0,55%, a US$ 7.097,50 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em março avançava 0,63%, a US$ 3,2090 por libra-peso, às 10h10 (de Brasília). Dados oficiais publicados de madrugada mostraram que o PIB da China, maior consumidor mundial de metais básicos, teve expansão anual de 6,8% no quarto trimestre, repetindo a taxa do trimestre anterior. A previsão de analistas era de alta menor, de 6,7%.

Em todo o ano de 2017, o PIB chinês cresceu 6,9%, ganhando força ante o aumento de 6,7% de 2016, na primeira aceleração do indicador em sete anos. A taxa de 6,9%, no entanto, não foi propriamente uma surpresa porque já havia sido mencionada pelo premiê chinês, Li Keqiang, na semana passada.

Entre outros metais na LME, a tendência positiva era generalizada. O zinco tinha alta de 0,25% no horário indicado acima, a US$ 3.387,00 por tonelada, enquanto o alumínio avançava 0,98%, a US$ 2.215,00 por tonelada, o estanho aumentava 0,12%, a US$ 20.480,00 por tonelada, o níquel subia 0,89%, a US$ 12.520,00 por tonelada, e o chumbo exibia valorização de 0,6%, a US$ 2.577,50 por tonelada.

Fonte: Dow Jones Newswires