Trump reduzirá monumentos de Utah por mineração

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, visita nesta segunda-feira Utah, nos Estados Unidos, para anunciar cortes no tamanho de monumentos nacionais da região, segundo informações da Reuters. A medida segue uma revisão, ordenada em abril, para identificar quais dos 27 monumentos designados pelos ex-presidentes devem ser rescindidos ou redimensionados para dar espaço a atividades econômicas.

Ao contrário dos parques nacionais que só podem ser criados por um ato do Congresso, os monumentos nacionais podem ser designados unilateralmente por presidentes sob o Antiquities Act, uma lei destinada a proteger locais sagrados, artefatos e objetos históricos.

No entanto, Trump disse que os ex-presidentes abusaram do ato, colocando desnecessariamente grandes pedaços de território fora dos limites para perfuração, mineração, pastagem, trânsito rodoviário e outras atividades. A ação faz parte também de um plano para aumentar a produção de energia no país.

Trump pedirá um corte de 85% do Bears Ears National Monument, criado em 2016 pelo então presidente Barack Obama, e um corte de 50% do monumento nacional do Grand Staircase-Escalante, criado por Bill Clinton em 1996.

O deputado republicano Rob Bishop, de Utah, presidente do Comitê de Recursos Naturais da Casa, deverá apresentar legislação após o anúncio de Trump para realizar os cortes, disse um assessor da Câmara. Não está claro se a medida teria a chance de passar do corpo controlado pelos republicanos.

Os cortes devem gerar novas ações judiciais de tribos nativas americanas, como os indianos Navajo, Hopi, Pueblo de Zuni, Ute Mountain e Ute que consideram sagrados os Bears Ears e agora formam uma comissão que administra o território.

*Fonte: Reuters