De olho no Fed, cobre sobe com dólar enfraquecido

Os futuros de cobre operam em alta, favorecidos por um enfraquecimento do dólar e com investidores aguardando o resultado da reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA).

 Por volta das 8h (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) subia 0,18%, a US$ 6.545,00 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em dezembro avançava 0,39%, a US$ 2,9810 por libra-peso, às 8h23 (de Brasília).

 O índice WSJ do dólar, que acompanha a moeda dos EUA em relação a uma cesta de 16 outras divisas, perde força nos negócios da manhã, favorecendo a compra de contratos de cobre e de outros metais básicos.

Mas tarde, às 15h (de Brasília), o Fed anuncia sua decisão de política monetária. O BC americano não deve elevar juros hoje, mas pode sinalizar quando virá um futuro aumento. Além disso, espera-se que o Fed dê início à redução de seu balanço patrimonial, estimado em US$ 4,5 trilhões.

 Entre outros metais na LME, os ganhos eram generalizados: o zinco subia 0,42% no horário indicado acima, a US$ 3.123,50 por tonelada; o estanho avançava 0,44%, a US$ 20.720,00 por tonelada; o níquel aumentava 1,87%, a US$ 11.345,00 por tonelada; o chumbo ganhava 1,01%, a US$ 2.450,00 por tonelada; e o alumínio exibia alta ainda mais expressiva, de 2,04%, a US$ 2.172,00 por tonelada.

Fonte: IstoÉ