Novos táxis pretos elétricos de Londres impulsionam alumínio

Os táxis pretos de Londres passaram a ser elétricos, mostrando que a nova onda da tecnologia automotiva já está modificando a indústria de metais. Após permanecer fechada por três anos devido ao mercado fraco, a fábrica de alumínio da Sapa no sul do País de Gales reabrirá nesta semana para fornecer peças leves a fabricantes de automóveis como a London Electric Vehicle, fabricante dos táxis pretos. Isso faz parte do renascimento do alumínio, componente-chave da tecnologia dos novos automóveis. Os preços subiram quase 40 por cento desde o início de 2016 em meio à repressão chinesa contra a capacidade ilegal e a novas fontes de demanda. O setor foi atingido pelos problemas de excesso de oferta no início da década e o metal ainda está 37 por cento abaixo do recorde de 2008. As fabricantes de automóveis estão recorrendo ao alumínio e a outros metais leves para aumentar as distâncias dirigidas e reduzir a poluição atmosférica, que causa quase 10.000 mortes prematuras por ano em Londres. A fabricante de táxis está investindo US$ 400 milhões para produzir veículos elétricos equipados com chassi de alumínio e o Reino Unido planeja eliminar o uso de veículos movidos a combustíveis fósseis até 2040.

Fonte: UOL