Cobre opera sem direção única, à espera de dados de empregos dos EUA

Os futuros de cobre operam sem direção única nesta manhã, à espera de novos dados do mercado de trabalho dos EUA, que podem influenciar a trajetória da política monetária do Federal Reserve (Fed, o BC norte-americano). Por volta das 7h35 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) recuava 0,10%, a US$ 6.808,00 por tonelada. Já na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em dezembro avançava 0,24%, a US$ 3,1060 por libra-peso, às 7h55 (de Brasília).

Logo mais, às 9h30 (de Brasília), será divulgado o relatório de emprego dos EUA referente a agosto. O documento, conhecido como “payroll”, é um dos que mais influenciam a política do Fed. Ontem, números mais fracos do que o esperado de inflação dos EUA geraram expectativas de que o Fed talvez desacelere o ritmo de alta de seus juros básicos mais adiante.

Outros metais na LME também não mostravam viés único: o zinco tinha baixa marginal de 0,03% no horário indicado acima, a US$ 3.158,00 por tonelada; o alumínio subia 0,66%, a US$ 2.142,00 por tonelada; o estanho aumentava 0,48%, a US$ 20.750,00 por tonelada; o chumbo recuava 0,52%, a US$ 2.387,50 por tonelada; e o níquel ganhava 1,44%, a US$ 11.965,00 por tonelada.

Fonte: Dow Jones Newswires