Fosun entra no maior produtor de ouro da Rússia

O grupo chinês Fosun – que em Portugal é o maior accionista do BCP e detém a Fidelidade – vai participar na compra, em consórcio, de até 15% da Polyus Gold, o maior produtor de ouro da Rússia. A posição será construída faseadamente, de acordo com o Financial Times. A compra de uma fatia inicial de 10% vai custar 890 milhões de dólares (792 milhões de euros à cotação actual), o que avalia a empresa em cerca de 8 mil milhões de euros, 10% abaixo do actual valor de mercado.O consórcio em que participa a empresa chinesa tem ainda a opção de um ano para comprar uma fatia adicional de 5% por mais 490 milhões de dólares (436 milhões de euros). A aquisição é feita através da Shanghai Pingju Investment Management Co, que é detida em 37,37% pela Shanghai Fosun High Technology, subsidiária da Fosun. Também parte do consórcio comprador são as mineiras Hainan Mining (igualmente subsidiária da Fosun e que lidera o consórcio) e a Zhaojin Mining.

Há mais de um ano que decorriam negociações para a compra, cujos termos foram alterados por duas vezes pela administração da Polyus nos últimos seis meses. O FT refere ainda que a Polyus ganhou em Janeiro um leilão para exploração do depósito de ouro Sukhoi Log na região russa de Irkutsk, com 62,4 milhões de onças de ouro, com um grau de concentração de duas a 2,45 gramas de ouro por toneladas, avalia a Berenberg. A China, de onde é oriunda a Fosun, é o maior produtor e consumidor de ouro do mundo.