Cobre opera em baixa, após atingir máxima em 3 semanas na sessão anterior

Os futuros de cobre operam em baixa nesta manhã, devolvendo ganhos da sessão anterior, quando chegaram a atingir os maiores níveis em três semanas. Por volta das 8h10 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na London Metal Exchange (LME) recuava 0,3%, a US$ 5.710,00 por tonelada. Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para julho tinha baixa de 0,64%, a US$ 2,5810 por libra-peso, às 8h40 (de Brasília). Ontem, o cobre foi impulsionado por relatos de crescentes tensões entre trabalhadores da mina indonésia de Grasberg, que é operada pela Freeport-McMoRan é uma das maiores do mundo.

Outros metais básicos na LME não mostravam direção única: o alumínio subia 0,2% no horário citado acima, a US$ 1.963,00 por tonelada, em meio a expectativas de cortes na produção da China, enquanto o zinco também ganhava 0,2%, a US$ 2.640,00 por tonelada, o chumbo avançava 0,6%, a US$ 2.106,00 por tonelada, o estanho caía 0,2%, a US$ 20.405,00 por tonelada, a o níquel diminuía 0,1%, a US$ 9.035,00 por tonelada.

Fonte: Dow Jones Newswires