Governo chinês compensa produtores de carvão e aço pelo corte de produção

A Província de Shanxi, principal região produtora de carvão da China, compensou seis produtores estatais de carvão com cerca de 1 bilhão de yuans (US$ 160 milhões) pelo corte de produção. Os seis prometeram cortar a capacidade de produção de carvão no total de 10,6 milhões de toneladas por ano, com o Grupo de Mina de Carvão de Datong garantindo o maior corte de 3 milhões de toneladas por ano. O grupo recebeu 312 milhões de yuans, segundo o departamento provincial de finanças de Shanxi.

A Província de Henan, no centro do país, planeja oferecer 2,18 bilhões de yuans aos produtores de carvão e aço neste ano pela redução de produção, com três produtores de carvão estatais já recebendo uma porção dos fundos. Os fundos compensarão os trabalhadores cujo emprego foi afetado devido à redução do excesso de capacidade de produção, disse o departamento provincial de finanças de Henan.

A China adotou uma série de medidas para fazer da redução do excesso de capacidade de produção uma prioridade econômica. Na semana passada, um forno capaz de produzir 1,33 milhão de toneladas de ferro todos os anos, ou materiais suficientes para construir uma Torre Eiffel em três dias, foi demolido no Grupo Baogang na Região Autônoma da Mongólia Interior, no norte da China.

O forno construído em 1959 é o maior a ser demolido desde que a China iniciou a reforma no lado de oferta para lidar com o excesso de capacidade de produção industrial no ano passado. A China prometeu cortar a capacidade de produção de aço em até 150 milhões de toneladas até 2020, incluindo 45 milhões de toneladas em 2016. A meta deste ano para cortar a capacidade de carvão é de 250 milhões de toneladas.

  O tempo é limitado, e o mais alto órgão de planejamento econômico da China pediu que os governos locais acelerem as medidas para cortar o excesso de capacidade de carvão.

  “Os governos locais devem se esforçar para cumprir suas metas antes do final de novembro, enquanto os produtores estatais de carvão centrais e provinciais devem completá-las no início de novembro”, disse Lian Weiliang, subchefe da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, em agosto ao discursar em uma reunião interna.

Fonte: Xinhua