Uma semana depois do Brexit, ouro e platina são as grandes estrelas

A primeira reação dos mercados ao Brexit foi um ajustamento de posições acionistas com impacto devastador nas bolsas mundiais. Sexta-feira passada foi o segundo pior dia de perdas totais na história dos mercados mundiais e segunda-feira manteve a tendência.

Entretanto, o pânico parece ter desaparecido, mas os sinais de pessimismo são claros. O principal sinal de fuga das bolsas e de proteção de dinheiro é a aposta nos metais preciosos e nesse aspeto, é inconfundível  o medo dos investidores internacionais. Olhando para os números há dois metais que se destacam sem surpresa dos demais: o ouro, quer nas trocas imediatas quer nas vendas futuras e a platina, atual segundo metal mais valioso do mundo.

Em Nova Iorque, o ouro para entrega em agosto já subiu 5,77% desde a sessão anterior a ser conhecido o resultado do referendo britânico. Com um valor de 1.336 dólares por onça, este continua a ser o metal mais caro do mundo. Nas compras imediatas, o ouro subiu 6,14% para 1.334,03 dólares por onça de peso.

Se o ouro tem tido um desempenho fantástico, a platina ultrapassou até as expectativas mais otimistas e é inquestionavelmente a grande estrela dos mercados: uma subida de 7,35% no espaço de uma semana, chegando pela primeira vez este ano à barreira dos mil dólares por onça (atualmente 1.036,74 dólaress/onça).

Fonte: Noticias ao Minuto