Vale planeja retomar projeto de potássio na Argentina

A Mineradora brasileira Vale poderá retomar seu projeto de potássio Rio Colorado, na Argentina, mas com capacidade prevista menor do que o objetivo inicial. A informação foi confirmada pela empresa nesta quarta-feira, após um porta-voz do governo local dizer que a companhia planejava reiniciar as atividades na região.

Em uma primeira etapa, a Vale, maior produtora global de minério de ferro, prevê um investimento de 1,5 bilhão de dólares, segundo o porta-voz do Ministério de Energia da Província de Mendoza. Ele estimou que a construção da mina poderia começar em alguns meses. A Vale confirmou para a província andina a intenção de modificar o projeto para reduzir sua capacidade de produção a 1,3 milhão de toneladas ao ano, ante 4 milhões de toneladas previamente, com o objetivo de torná-lo factível às atuais condições de mercado.

“A Vale estuda constantemente alternativas para encontrar a viabilidade econômica do projeto de potássio Rio Colorado”, afirmou a empresa à Reuters em um comunicado. ”Nessa busca, (a empresa) compartilhou com o governo de Mendoza a ideia de um possível desenvolvimento de uma produção de potássio menor que o volume original. Um modelo mais reduzido facilitaria a atração de investimentos que permitam reativar a obra”, afirmou a Vale, que acrescentou que não construiria via férrea, como havia planejado inicialmente.

A Vale suspendeu seu projeto Rio Colorado, na província de Mendoza, em dezembro de 2012, após ter investido 2,2 bilhões de dólares, com os preços do importante nutriente de lavouras caindo e após o antigo governo se recusar a oferecer concessões fiscais para mitigar os custos elevados. Outra autoridade, o subsecretário de Energia e Mineração de Mendoza, Emilio Guiñazú, discutiu na terça-feira a retomada de Rio Colorado em uma coletiva de imprensa, noticiou a mídia local.

Os esforços da Vale para impulsionar o projeto acontecem enquanto o novo governo de centro-direita da Argentina tenta criar um ambiente de negócios mais amigável para mineradoras. Os preços do potássio têm caído desde 2012, atingidos por inchaço na capacidade, o rompimento de um cartel e fraqueza nas moedas de grandes consumidores como Brasil e Índia. No mês passado, o ministro de Mineração da Argentina disse à Reuters que a Vale não queria vender Rio Colorado e estava procurando por um parceiro para contribuir com o investimento.

Fonte: Reuters