Projectos mineiros em Angola exigem investimento de 1580 milhões de dólares

Os projectos mineiros identificados e prontos para serem iniciados em Angola exigirão um investimento de 1580 milhões de dólares, disse o ministro da Geologia e Minas, Francisco Queiroz, em entrevista ao jornal Expansão. O projecto de exploração de minério de ferro em Cutato-Cuchi, na província do Cuando Cubango, tem um investimento inicial de 250 milhões de dólares e vai gerar 3500 postos de trabalho, a que se segue o projecto de exploração de fosfatos, no Lucunga, província do Zaire, cujo início está previsto ainda ano e que exigirá esforço financeiro igualmente de 250 milhões de dólares e gerará 300 empregos.

O projecto de exploração de ouro em Mpompo, na província da Huíla, está em fase bem adiantada e irá envolver um investimento de 280 milhões de dólares e a criação de 300 postos de trabalho. Há, finalmente, os projectos ligados à exploração diamantífera, com o Luaxi, na Lunda Sul, que, de acordo com Francisco Queiroz será a maior mina de diamantes de Angola e uma das maiores do mundo, com investimentos previstos de 800 milhões de dólares e 2500 novos empregos.

O ministro da Geologia e Minas revelou ainda que a execução do Plano Nacional de Geologia (Planageo), com um custo previsto de 405 milhões de dólares, está a ressentir-se dos constrangimentos financeiros que Angola atravessa pelo que deverá concluído apenas em 2018, contra uma anterior previsão de 2017. A China e a Espanha são os dois parceiros de Angola nesta empreitada, mas o governo angolano aguarda por um terceiro país que possa abrir outra linha de financiamento do programa, concluiu Francisco Queiroz, citado pela agência noticiosa Angop.

Fonte: Macauhub