Angola: Vulnerabilidade no sector diamantífero analisada em seminário

Apesar do  evento iniciar oficialmente  terça-feira, hoje, especialistas   e técnicos  ligados  ao mundo dos  diamantes analisaram e receberam  informações  sobre  como  combater  o crime organizado, a pirataria, falsificação, o contrabando de produtos ilegítimos e o branqueamento de capitais, cujas vitimas são  pessoas individuais e governos.

O seminário que teve lugar por iniciativa do programa da presidência  de Angola serviu para referir a importância de se trabalhar em conjunto no  sector dos diamantes, principalmente quando se aborda a
vulnerabilidade nesta cadeia, pois há necessidade de se  encontrar os elementos  que estão por detrás no comércio  ilícito de metais preciosos.

O  prelector  do seminário, Roberto Manriquez, do  Programa  de Comércio Ilícito da Interpol, sublinhou  que  esta  organização  está, neste momento,  a  tentar  descobrir  de  que  forma  é possível  ajudar
os organismos públicos  a fazer  investigações   sobre  como  travar  este comércio  ilícito de metais preciosos.

Segundo referiu, para o programa que dirige  todos os  tipos de produtos são importantes, pois este cobre o todo tipo de produtos que  chegam ao consumidor .

Po seu turno, o presidente  do  Processo  Kimberley,  Bernardo Campos, sublinhou que o assunto  vulnerabilidade  na cadeia dos diamante  é importante, pois  trata-se de  demonstrar os pontos fracos  e sensíveis  que existem na cadeia, uma vez que o diamante, enquanto recurso de riqueza é também utilizado para  o mal.

Fonte: ANGOP