Cobre recua na LME após dados de importação da China

Os futuros de cobre operam em baixa na London Metal Exchange (LME), reagindo a dados fracos de importações da China, o maior consumidor mundial de metais básicos. Por volta das 8h55min (de Brasília), o cobre para três meses recuava 0,3% na LME, a US$ 5.760,00 por tonelada.

Em maio, a China importou 275.383 toneladas de cobre refinado, 2,7% menos que um ano antes. No acumulado dos primeiros cinco meses de 2015, as importações tiveram queda maior, de 12%, a 1,4 milhão de toneladas. “Os dados de importação da China estão pesando no preço do cobre”, comentou Naeem Aslam, analista da Avatrade.

Outros metais negociados na LME operavam em direções contrárias: o alumínio subia 0,2%, a US$ 1.728,00 por tonelada, e o zinco tinha alta marginal de 0,1%, a US$ 2.058,00 por tonelada, enquanto o níquel recuava 0,25%, a US$ 12.830,00 por tonelada, o chumbo perdia 0,4%, a US$ 1.803,00 por tonelada, e o estanho registrava baixa de 0,8%, a US$ 15,240,00 por tonelada.

Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para julho tinha alta de 0,69%, a US$ 2,6310 por libra-peso, às 9h23min (de Brasília).

Fonte: Jornal do Comércio