Usinas nucleares

O governo Lula já definiu os quatro estados onde serão construídas quatro novas usinas nucleares no país. O critério adotado foi o da proximidade com grandes linhas de transmissão e da abundância de água.

Duas delas serão erguidas no Sudeste: em São Paulo e Minas Gerais. As outras serão no Nordeste: Bahia e Alagoas. Apenas um estado tem governador petista, os outros três são tucanos.

Ordem na casa –

O Ministério de Minas e Energia está discutindo com o Ministério da Fazenda a redução de tributos para o setor mineral (12%), como forma de compensar o aumento dos royalties (2%) pagos pela atividade, previsto em projeto de lei que está sendo elaborado paralelamente ao novo código mineral.

“Não podemos afogar os exportadores. Eles têm que ser competitivos”, explicou o ministro Edison Lobão. O novo marco regulatório também vai diminuir o prazo para pesquisa e lavra, além de vetar a participação de pessoas físicas na exploração, que será exclusiva de jurídicas. Atualmente não há prazo para exploração.

Os Fatos –

O senador Pedro Simon (PMDB-RS) reclama: “Sou presidente do partido e não assinei nem sabia desse acordo com o PDT para as eleições de 2012”. É fato: não assinou. Quanto a não saber, quem conta é o presidente do PDT (em exercício), deputado Vieira da Cunha (RS): “Fui pessoalmente ao gabinete de Simon, no Senado, conversar sobre o acordo. Ele concordou, mas não assinou porque delegou a tarefa ao deputado Eliseu Padilha (RS), que exercia a presidência do PMDB na época”.

Fonte: O Estado do Maranhão