Agnelli diz que Vale está operando quase no limite da capacidade

vale11

O presidente da Vale, Roger Agnelli, traçou hoje um cenário positivo para a companhia no segundo semestre. “A demanda está boa, estamos trabalhando quase no limite da capacidade de produção”, afirmou. O executivo não se mostrou preocupado com o fato de a China, principal mercado consumidor dos produtos da mineradora, ainda não ter fechado um acordo de preço para balizar o reajuste dos contratos de longo prazo de fornecimento de minério de ferro.

“Estamos tocando a vida, está tudo muito bem”, disse em evento realizado em São Paulo. Segundo ele, os embarques para a China continuam sendo destinados para venda no mercado spot ou para acordos de longo prazo. O executivo explicou que os próprios contratos preveem a possibilidade de se ter preços provisórios por um tempo. Com exceção da China, a Vale já conseguiu negociar com seus principais clientes do Japão, Coreia do Sul e da Europa uma queda de 28,2% sobre o preço de referência praticado em 2008.

Agnelli acredita que o tempo já mostrou que o acordo foi justo. Isso porque, o mercado à vista está praticando preços mais elevados do que os praticados em contratos de longo prazo. “Está mais do que evidente, que foi um acordo correto, justo”, concluiu.