Metais avançam com suporte de alta nos mercados de ações

Os metais básicos negociados na London Metal Exchange (LME) registravam alta nesta quarta-feira impulsionados pelo avanço nos mercados de ações e pelo enfraquecimento do dólar frente ao euro, segundo analistas. Às 6h44 (de Brasília), o cobre para três meses era negociado a US$ 5.077,00 por tonelada na LME, alta de US$ 110,00 ante o fechamento de ontem.

O alumínio avançava US$ 12,50 a US$ 1.641,50 por tonelada. O zinco tinha valorização de US$ 15,00 a US$ 1.564,00 por tonelada, e o níquel subia US$ 290,00 a US$ 15.640,00 por tonelada. O chumbo ganhava US$ 10,00 a US$ 1.700,00 por tonelada, e o estanho avançava US$ 270,00 por tonelada a US$ 14.420,00 por tonelada.

Na Comex eletrônica (divisão de metais da Nymex – New York Mercantile Exchange), às 7h55 (de Brasília), o contrato do cobre para setembro subia 1,65% para US$ 2,3095 por libra peso. Segundo o analista Leon Westgate, do Standard Bank, dados sobre a economia norte-americana devem deixar o mercado volátil.

Traders ficarão atentos ao índice de atividade do setor industrial (gerente de compras), que será divulgado nesta quarta-feira às 11h (de Brasília), e ao Payroll, que será divulgado na quinta-feira. De acordo com Wetsgate, o cobre deve continuar em um intervalo entre US$ 4.750,00 e US$ 5.200,00 por tonelada.

“Os mercados de commodities agora parecem focados em fatores técnicos e em estratégias de negócios no curto prazo”, disse o analista John Meyer, do Fairfax IS. “A visão é de que, enquanto os preços parecem relativamente estáveis, há pouco potencial de alta até que surjam novas compras de consumidores no Ocidente”, acrescentou ele.