Abimaq é contra aumento de tarifa de importação

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) reprovou o aumento de tarifa de importação do aço, que passou de zero a 12%. José Velloso, diretor de mercado interno e vice-presidente da entidade, afirma que a medida é desnecessária e prejudicial ao País e acredita que o governo deveria ter ouvido toda a cadeia produtiva antes de adotar esse aumento.

Para a Abimaq, não deveria haver imposto de importação sobre as matérias-primas, como o aço. O vice-presidente da Abimaq explica, ainda, que o setor de máquinas e equipamentos, tem muita dificuldade em importar o aço, pois é composto por 4.500 empresas, em sua maioria de pequeno porte. Individualmente estas empresas têm consumo baixo para justificar a importação.

Portanto, o setor de máquinas e equipamentos importa muito pouco desta matéria prima. Para Velloso, a medida foi tomada “em função do forte lobby político exercido pelo setor siderúrgico e perpetua a ineficiência deste setor no Brasil”.