Metais fecham em queda c/ retorno de receio s/ economia e Reino Unido

As cotações dos metais básicos fecharam com queda na London Metal Exchange (LME), pressionados pela volta do sentimento negativo com relação às condições da economia mundial após a Standard & Poor’s reduzir a perspectiva do rating do Reino Unido para negativa, de estável.

A notícia pressionou os índices de ações e, por consequência, os metais. Na rodada livre de negócios (kerb) da tarde, os contratos de cobre para três meses fecharam com queda de US$ 166, a US$ 4.469,00 por tonelada; os de chumbo recuaram US$ 71, a US$ 1.390,00 por tonelada; os de zinco cederam US$ 74,50, a US$ 1.443,00 por tonelada; os de alumínio caíram US$ 44, a US$ 1.449,00 por tonelada; os de níquel perderam US$ 545, a US$ 12.120 por tonelada e os de estanho recuaram US$ 400, a US$ 13.300 por tonelada.

“Acreditamos que o recuo de hoje no mercado de metais não levará a outra situação de ‘comprar a baixa’ e deve, de fato, durar por várias sessões, especialmente se os índices de ações dos EUA, que estão muito comprados, também mostrarem sinais de enfraquecimento”, avaliou Edward Meir, da corretora MF Global. Operadores disseram que o volume de negócios diminuiu na Europa hoje devido ao feriado bancário no Reino Unido e do Memorial Day nos EUA, ambos na segunda-feira.

Além disso, o verão e as semanas que o antecedem são um período em que tradicionalmente o mercado tem menos movimento. “O mercado de metais ainda procura por direção”, disse o Barclays Capital. O Credit Suisse disse
nesta quinta-feira ter rebaixado o setor de metais e mineração de média acima do mercado, para média do mercado. Para o banco, o crescimento das compras da China parece ter chegado ao limite já que os estoques de cobre e minério de ferro do país aumentaram 63% e 34%, respectivamente.

Além disso, os investidores exageraram os riscos de inflação de curto prazo, os preços das commodities subiram mais que o normal e o Credit Suisse não está baixista no dólar. Na Comex, o contrato de cobre para julho fechou com queda de US$ 0,0555 (2,63%) e fechou em US$ 2,0510 por libra-peso, acompanhando os índices de ações nos EUA.