Russa Norilsk vê queda de 18% na demanda mundial por níquel em 2009

A demanda mundial por níquel em 2009 deverá cair 250 mil toneladas (18%), para 1,15 milhão de toneladas, de acordo com o vice-presidente da mineradora russa OAO Norilsk Nickel, Oleg Pivovarchuck. Cerca de 70% da produção do metal vai para a fabricação de aço inoxidável, cuja produção recuou 36%, segundo o executivo. A Norilsk não deverá produzir mais que 300 mil toneladas de níquel neste ano, mesmo nível de 2008.

Pivovarchuck avalia que o mercado mundial do metal está chegando perto do equilíbrio e o preço médio da tonelada deverá oscilar em torno de US$ 10.000 em 2009. O contrato de níquel para três meses foi negociado em torno de US$ 11.000 por tonelada na London Metal Exchange (LME), nesta segunda-feira. Pivovarchuk disse que espera compensar a queda das vendas na Europa, principal mercado da Norilsk, com aumento de participação na China. As vendas para o mercado chinês deverão crescer de 37 mil toneladas para 45 mil toneladas.